quarta-feira, 4 de março de 2015

Bridgwater "Home Town"...


A vida como é em Bridgwater é algo que não podia deixar de escrever, já lá vai mais de 1 ano e alguns meses que estamos a viver aqui e é tempo de fazer algumas considerações sobre isso.


 Quando decidimos deixar o Brasil e mais tarde Portugal, Bridgwater foi a primeira cidade inglesa que conhecemos e onde estamos até hoje. Começar uma nova fase de vida profissional e pessoal  era mais do que necessário, era indespensável e uma questão "sine qua non". Decidimos que teria de ser em Inglaterra pelas oportunidades, pela experiência de vida, o encanto pela cultura e tudo o mais, mas não escolhemos Bridgwater. 

A nossa escolha foi apenas Inglaterra e como tantos outros que deixam os seus países, tudo foi baseado em alguém que já tinha conhecimentos da cidade, que aqui vivia e nos podia orientar na procura de trabalho e assim foi. Se tivéssemos tido a oportunidade de escolher, naquela altura, definitivamente não teria sido Bridgwater. Ainda pesquisámos e fizemos contatos para Londres e outras cidades, mas o custo de vida, aluguer de casa, transportes e, outros bens essenciais iriam ser insuportáveis com as economias que tínhamos. 

Bridgwater fica no sudoeste de Inglaterra, no condado de Somerset e pertence ao distrito de Sedgemor. É uma cidade de características mistas que tem tanto de industrial, porto de mercadorias e vida campestre. O fato de ser industrial ajuda para muitos que procuram trabalho não qualificado e rápido para entrar no mercado de trabalho, para ficar ou como ponte para outras oportunidades futuras. 


Historicamente, tem um registro de rebeliões e a cidade tem orgulho nisso, o que está muito presente na celebração do Carnaval em meados de Novembro. O Carnaval é em homenagem a Guy Fawkes, este senhor, soldado inglês católico organizou a revolução da Polvóra, para assassinar o rei protestante Jaime I em 1605. A conspiração deu errado e o destino dele foi a morte sob tortura e outros detalhes mórbidos. Tudo porque considerava o protestantismo algo podre. As festividades do Carnaval duram dias e toda a cidade pára para assistir aos desfiles e aproveitar de tudo sem limites. É conhecida pela cidade do Carnaval e fluxos de pessoas curiosas de toda a Inglaterra e arredores trazem as caravanas, lotam os hotéis e pousadas para estes dias de festejo.


Mas Bridgwater também foi a primeira cidade inglesa a pedir ao Parlamento Inglês a abolição da escravatura em meados do séc. XVIII. Durante a Segunda Guerra Mundial sofreu os primeiros ataques em 1940 e na preparação das tropas aliadas para derrotar o exército alemão foi esta uma cidade de acampamento para as tropas americanas. Portanto, ma cidade de pessoas incoformadas desde sempre...


Para nós, foi um começo, mas não será aqui o resto das nossas vidas, estamos já a programar novos destinos e desafios para depois do segundo semestre deste ano. 


Sempre fui apaixonada pela vida no campo, mas gente, esta cidade é pequena demais para o meu espiríto curioso e a pasmaceira é total depois de 1 ano de vida aqui. O centro comercial tem umas poucas lojas, a praça principal tem cafés e esplanadas o que é óptimo, mas tudo isso fecha as portas ás 5 da tarde e pasmem-se, ao domingo depois das 16:00 tudo vira fantasma e nada absolutamente nada, á excepção do Macdonalds está aberto. Solução? Criar raízes em casa e assistir filmes e séries.


Mas tem todas as lojas necessárias e imensas para todos os gostos e carteiras, oferecendo muita variedade em produtos e bens. Todas as sextas-feiras no centro da cidade tem uma feira semanal com venda de produtos frescos das quintas da vizinhança, pastelaria caseira, queijos e carnes. É muito castiça esta feira.


 Algo também muito fantástico são os passeios pelas vilas ao redor, passamos por muitas quintas e o mais engraçado é que os produtores deixam na porta das quintas, as cestas com ovos. frutos, plantas, legumes e outros para as pessoas que passam a pé ou no carro, poderem pegar e deixar o dinheiro levando o que querem. Atencão que não existe ninguém a tomar conta do dinheiro, do produto que levas ou a quantidade, as pessoas são simples e acreditam que vais pagar sem questionar. Foi em Dezembro que em um dos nossos passeios de sábado á tarde, trouxemos para casa duas abóboras gigantes, estavam assim na entrada da quinta com o cartão a dizer "Free". Resultado? Um estrago na cozinha em compotas, sopas, biscoitos e afins. Tudo isto é muito bom, refrescante e positivo.


Outro ponto positivo de viver aqui são as lindas paisagens do Countryside, tudo é muito verdejante, as estações do ano são super dramáticas, no nosso quintal já vimos esquilos, coelhos, ovelhas, vacas a pastar. Por isso, quem não gosta de confusão e cidades grandes este é um lindo lugar para viver. E explorando a cidade e isto, passado um ano conseguimos sempre encontrar novos spots de interesse. As pessoas são super amáveis e generosas, somos tratados como iguais e sentimos um calor no coração, um acolhimento estilo um chá quente num dia muito frio, sim porque, isto de viver abroad é difícil, pelas saudades de tudo e de todos e só isto surpreende e nos faz um pouco mais felizes. 

Partilho agora algumas fotos para voçês terem ideia desta cidade á qual chamamos de " Home Town", as primeiras aqui do nosso jardim e quintal de casa, é lindo demais:





Bridgwater tem sido um bom começo e está para sempre registado no scraapbook dos nossos corações e vidas, já faz parte da nossa história de vida e tem sido uma boa história.



Nunca esquecendo que somos felizes aqui, a cidade e outras á volta têm muito charme e personalidade, por isso o fundamental é aproveitar o melhor de tudo em todos os lugares.

2 comentários:

Raquel disse...

Adorei as fotos. Tudo lindo.

Inês Rocha disse...

Lindo! Via-me a viver aí, mas ser tão parado...talvez para umas belas férias! Ou uma reforma tranquila... :)


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©