quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Cuida da tua Vida




Fico meio perturbada quando vejo relacionamentos entre marido/mulher nas redes sociais tão lindos e cristalinos como um romance do grande cinema, sem dramas, tragédias ou fricções de tipo nenhum. Aquilo destila amor e açúcar para todos os lados a um nível quase diabético e que já levou á cegueira total os muitas vezes, nelas envolvidos. Não consigo absorver tanto açúcar destilado no meu sistema num modo non stop. Depois de uma vida a observar relacionamentos e a minha experiência de mulher casada, eu sei que existem tensões, mesmo que mínimas, mas existem, em todos os relacionamentos. E eu, publico estados no facebook e aqui no blog de forma a que honestamente todos saibam que errar é humano e isto tudo nada mais é que um aprendizado. Casamento é aprendizado e deixar o amor seguir seu rumo, mesmo em meio á adaptação nem sempre fácil de um ao outro. Por isso, fico admirada de observar aquelas pessoas que não têm problema nenhum e que suas perfeitas vidas é um conto de fadas do estilo " e viveram felizes para sempre." Eu tenho amor na minha vida, sem perfeição, mas existe amor no meu casamento, tenho um marido maravilhoso e perfeito para mim, em todas as suas imperfeições. Eu também sou perfeita para ele, nas minhas imperfeições e por isso temos um casamento que posso dizer: muito feliz. Porque mesmo depois de tudo, somos sempre os melhores amigos um do outro, confidentes e isso ajuda -nos a superar as diferenças. O diálogo é tudo para nós. Podemos não andar publicamente aos beijos e agarrados um no outro, nunca gostámos disso. Andamos bem lado a lado sem ter de provar a ninguém com amassos e beijos, ou mãos que nunca descolam o que vivemos no nosso amor. Sabemos o que sentimos um pelo outro e não somos inseguros. Não existe espaço para pensar, " ai o que podem pensar X ou Y, se eu não obter uma resposta amorosa do meu marido no facebook a seguir ao meu post imenso declarando meu amor por ele?
Os outros, são apenas isso, os outros!

Se ele, não responder publicamente, que me importa?

Se eu sei que quando estivermos os dois juntos o amor rola entre risadas de cumplicidade, afetos e carícias simples, conversas intimistas.
Não me venham com tretas de meta linguagem, linguagem corporal para saberem qual o nível do nosso amor, pois nunca poderiam estar mais longe da verdade.

O meu conselho seria: cuida da tua vida, do teu casamento, antes que olhando para a casa dos outros, a tua não venha a cair primeiro. Mima o teu marido, cuida da tua imagem, sai dessa vaidade e orgulho estupido e tenta ser uma pessoa mais bonita, por dentro e por fora. Deixa a psicanálise da vida dos outros e procura parar de te enganares a ti mesm@ sobre a tua felicidade. O facebook ou as redes sociais revelam muito pouco sobre a natureza dos meus relacionamentos ou detalhes da minha vida ou se seja de quem for.

Mas posso agora te garantir:
Eu sou feliz e tu, és?

6 comentários:

Raquel disse...

Alguém que sugere uma coisa dessas é porque conhece muito pouco da "raça" masculina. O meu marido detesta lamechice pública. Jamais me responderia à letra se eu publicasse algo romântico dedicado a ele. Aliás, mesmo em privado, não somos de andar sempre aos beijos, mão dada e agarrados. Mas estamos casados há 14 anos. E não somos infelizes. Nestes casos, como em tantos outros, é sorrir e acenar, sorrir e acenar...

Irina Jeanette Pires disse...

Um comentário pertinente e fico contente de ver que o meu marido sendo assim não é o único. Mas tudo isto, porque algumas almas peregrinas se andaram a incomodar com aspetos da minha vida privada e como a pessoa ultrapassou todos os limites, decidi escrever sobre o assunto, caso contrário deixava os cães ladrarem e a caravana passar.
Eu e o Rafha temos exatamente a mesma postura em relação a demonstrações de afeto, é uma coisa nossa e muito nossa e por tal dispensa inseguranças e exibicionismos públicos. Eu escrevo, ele não, mas na nossa intimidade sei o tamanho gigante do amor que vivemos e isso que importa.
Beijinhos Raquel

Silence disse...

Adoro a parte do acucar a mais e dos diabetes. Partilho da mesma opinao e tb por vezes fico com acucar n sangue elevado so d olhar.. e tanta perfeicao q as vezes ate chega a parecer que toca demais na imperfeicao.. simplesment por ser tao perfeito..

Silence disse...

Na verdade , eu se tivesse um marido assim taaaaaoo perfeito , ficava era caladinha nao fossem 'elas' cobica-lo lololol

Ana disse...

E vão 3 kkkk tenho um homem que é lamechas quando, e onde quer. Até pode ter um comportamento romântico,mas é pq lhe apetece,e não pq tds esperam.Ah,e demonstraçoes de amor nas redes sociais,esqueçam!Odeia! Acredita amiga,muitas vezes o casais diabético-sociais,são os que menos menos açucar têm em casa.O importante é o que nos sabemos q eles sao,e nao o que aparentam só para Inglês ver ;)

Ana disse...

E vão 3 kkkk tenho um homem que é lamechas quando, e onde quer. Até pode ter um comportamento romântico,mas é pq lhe apetece,e não pq tds esperam.Ah,e demonstraçoes de amor nas redes sociais,esqueçam!Odeia! Acredita amiga,muitas vezes o casais diabético-sociais,são os que menos menos açucar têm em casa.O importante é o que nos sabemos q eles sao,e nao o que aparentam só para Inglês ver ;)


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©